novidades

Página Inicial      |      Conceitos



contato:




A D A P T S E


Escola de Arquitetura

Universidade Federal

Minas Gerais


Rua Paraiba 697
sl 125

Belo Horizonte

30130-140


contato@adaptse.org

(5531) 3409 8810 

 


Acessibilidade

A acessibilidade se vincula à experiência vivenciada de satisfação pessoal no controle das condições ambientais no espaço físico ou virtual onde um inidivíduo atua para se movimentar, para se comunicar, ou para interagir socialmente. 

Significa simultaneamente condição (estática) e processo (dinâmica). Entender a diferença entre estas duas definições é importante, sempre. Considerada somente enquanto condição, a noção de acessibilidade passa a idéia de que pode ser facilmente identificada como oposta à inacessibilidade em certo local, em certa ocasião, por certas pessoas. Porém, esta noção dialética só é adequada para casos extremos. A experiência de inacessibilidade de certas pessoas pode ser evidente, mas não para outros. Por isso, a consciência de que acessibilidade é um problema social tende a ser ignorada e restrita às necessidades de grupos minoritários. 

Enquanto processo, entretanto, acessibilidade não requer que o enfoque vá para soluções paralelas direcionadas para responder às necessidades específicas e incomuns de condições físicas, habilidades, ou característica das deficiências. A natureza dinâmica pressupõe o reconhecimento de que um complexo emaranhado de falhas entre o idealizar e o construir nas diversas condições ambientais de inacessibilidade e acessibilidade para pessoas diferentes agirem com autonomia e independência. 

Ao estudarmos as distintas condições de acessibilidade e as combinamos pelo filtro cultural que dá poder de controle ao usuário em situações de iguais oportunidades de participação social, entendemos melhor sua aplicação em recursos estruturais do ambiente construido, instalações e sistemas. Assim, ao considerarmos a acessibilidade enquanto processo, passamos a entende-la de modo mais significativo e relacionado com a melhoria do ambiente edificado como um todo. Passamos a estudar como estas falhas afetam a todos a partir dos mais vulneráveis e de como podemos suavizá-las ao máximo para que os ambientes favoreçam relações humanas e dignas, sem deficiências.

Como a legislação se fundamenta no direito dos indivíduos ante uma situação de injustiça e de opressão, o conceito de acessibilidade é compreendido como condição que pode favorecer pessoas em desvantagem social por causa de deficiências. Nada errado aí, mas tal ênfase está fora de contexto pois reduz as possibilidades de que mudanças fundamentais ocorram nos sistemas e estruturas existentes. Assim, na base de não discriminação pela deficiência, é necessário que os profissionais que idealizam e constroem e os usuários com capacidade de transformação considerem acessibilidade como condição e processo, simultaneamente, para que cada um construa ambientes de uma sociedade inclusiva para todos ...

 /\ início